terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Sobre Carrossel

Carrossel é uma telenovela brasileira produzida pelo Sistema Brasileiro de Televisão, cuja exibição original ocorreu entre 21 de maio de 2012[1] [2] e 26 de julho de 2013, totalizando 310 capítulos — a previsão inicialmente era de 260 episódios.[3] [5] Escrita por Íris Abravanel, com a colaboração de Carlos Marques, Fany Higuera, Grace Iwashita, Gustavo Braga e Marcela Arantes, e a supervisão de texto de Rita Valente [6] e dirigida primeiramente por Del Rangel[7](mais tarde substituído por Reynaldo Boury),[8] é inspirada na telenovela mexicana Carrusel, escrita por Valentín Pimstein que, por sua vez, havia sido inspirada na telenovela argentina Jacinta Pichimahuida, la Maestra que no se Olvida, criada por Abel Santa Cruz. A classificação indicativa da novela é de livre para todos os públicos.
Rosanne Mulholland interpretou a personagem principal, Helena, numa trama que narra o cotidiano de uma sala de aula primária, onde dezesseis crianças vivem os primeiros problemas de suas vidas.[9] Na versão mexicana, a personagem principal foi vivida por Gabriela Rivero.[10] Jean Paulo CamposLarissa ManoelaStefany VazThomaz CostaVictória DinizAna V. Zimmermann, Lucas Santos, Maísa SilvaGuilherme Seta, Nicholas Torres, Gustavo Daneluz, Esther Marcos, Fernanda Concon, Konstantino Atan, Matheus Ueta, Léo Belmonte e Aysha Benelli interpretaram os demais papéis principais da história.[11] [12] [13]
Priscila Alcântara e Yudi Tamashiro interpretaram o tema de abertura, "Carro-céu", presente em Carrossel: Volume 1, que por sua vez obteve o disco de platina.[14] O elenco ainda recebeu outras consagrações, tais como o Meus Prêmios NickContigo! e Troféu Imprensa.[15] O bullying foi um dos dramas tratados na história em ênfase da religião, etnia e obesidade. De acordo com o comentário de Íris Abravanel, a inclusão desse tema "[é uma forma de fazer com] que os telespectadores mirins se conscientizem."[16]
Voltada para o público infanto-juvenil, a trama oscilou uma média de 12,3 pontos e apresentou temas tradicionais para a fase — e, embora voltada para esta idade, foi criticada pela infantilidade, conforme notaria Fernando Oliveira, do siteiG, que disse que tantas cores o lembrava "um parque de diversões".[17] Após seu término, a emissora investiu na produção da série Patrulha Salvadora e do filme baseado na telenovela, patrocinando ainda os musicais.[18] [19]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Em 1989, Valentín Pimstein escreveu Carrusel, refilmagem da trama argentina escrita por Abel Santa Cruz em 1966, Jacinta Pichimahuida, la Maestra que no se Olvida, baseada de uma tirinha.[20] O romance mexicano, protagonizado por Gabriela Rivero, produzido pela Televisa e exibido pelo El Canal de las Estrellas, ganhou um grande êxito e foi exportada para outros países.[21] Mais tarde, surgiram outras versões da obra: Carrusel de las Américas (1992) e ¡Vivan los niños!(2002).[22] No Brasil, Carrusel foi exibida pelo SBT entre 20 de maio de 1991 e 21 de abril de 1992, substituindo Brasileiras e Brasileiros e sendo substituída porVovô e Eu, às 20h.[5] O romance obteve muito sucesso e chegou a obter cerca de 16[23] e 20 pontos.[24] Em 25 de junho de 1991, oscilou 26 pontos, alcançando a vice-liderança.[25]
Após o término de Amigas & Rivais, versão da telenovela mexicana homônima, em janeiro de 2008, o SBT começou um projeto de produzir telenovelas brasileiras originais, entrando em concepção Revelação, texto original de Íris Abravanel.[26] Após o fim desta, a mesma autora adaptou um texto radiofônico de Janete Clair,Vende-se um Véu de Noiva. Todas estas produções brasileiras não tiveram grande êxito.[27] Em 2011, usou o seu arquivo de textos e produziu uma adaptação deLa mentira, produzida em 1998 pela rede Televisa, tendo Abravanel como a adaptadora do folhetim.[28] Corações Feridos foi produzida pelo SBT, sendo o primeiroremake mexicano desde 2007, e foi anunciada para estrear em novembro de 2010, engavetada em seguida e lançada em janeiro de 2012.[29]

Produção[editar | editar código-fonte]

As filmagens tiveram início em 17 de outubro de 2011[30] e antes, em 29 de agosto de 2011, aconteceu um workshop de aperfeiçoamento para os personagens.[31]Na coletiva de imprensa, que aconteceu em 7 de maio de 2012, o diretor Reynaldo Boury comentou sobre as expectativas na audiência, citando o Jornal Nacional, que foi um dos concorrentes da versão original e das outras concorrentes, assegurando que "o mais importante para o SBT é fazer um trabalho de qualidade e ter um bom produto que agrade a todos."[32] A autora Íris Abravanel, na mesma coletiva, assegurou que sua experiência como professora de ensino fundamental ajudou-a a adaptar a novela.[33]
O último capítulo da telenovela foi gravado em fevereiro de 2013, totalizando 4036 cenas em 240 dias e 1440 horas. As filmagens aconteceram no Estúdio 7 da emissora, em quatro dias da semana e seis horas diárias.[34] Outros núcleos externos foram gravados em março e a trama permaneceu no ar até meados de julho do mesmo ano.[35] As cenas finais da novela ocorreram no circo Tihany, em São Paulo. A gravação foi marcada por diversos shows, números de mágica e o beijo dos personagens Cirilo e Maria Joaquina. Os espetáculos foram comandados pela apresentadora Eliana e houve a participação da banda Restart e das cantorasSimony, Roberta Tiepo e MC Jenny. No final, todos do elenco agradeceram ao público e se emocionaram sob uma chuva de papel.[36]

Escolha do elenco[editar | editar código-fonte]

Cinco mil crianças se cadastraram para seis fases de testes de atuação, em que contracenavam como se estivessem em uma gravação, improvisando as falas e as ações dos personagens. Os atores mirins passavam cerca de uma hora sendo avaliados e, a cada fase, alguns iam sendo eliminados e outros progrediam.[37]Durante um período, os testes foram feitos no programa dominical Domingo Legal, em que montaram uma sala de aula e os candidatos, de 7 a 9 anos, fizeram algumas cenas, dirigidas por Del Rangel (antigo diretor da telenovela), porém não foi feita nenhuma desclassificação.[38] [39] O ator Henrique Filgueiras, que iria interpretar o personagem Jorge, foi substituído por Léo Belmonte, mesmo tendo gravado algumas cenas. Com isso, o ator foi colocado para interpretar Abelardo Cruz.[40]
Maísa Silva, que apresentou Sábado AnimadoDomingo AnimadoBom Dia & Cia. e Carrossel Animado, foi cotada para fazer a telenovela sem nenhum teste uma vez que a apresentadora de televisão já estava no ar há quatro anos no SBT.[41]

Cenário e caracterização[editar | editar código-fonte]

A escola Mundial foi o cenário da maior parte das tramas da telenovela.[42] Uma casa abandonada[43] que se torna sede da organização "Patrulha Salvadora" é o cenário dos planos e aventuras das personagens.[44] [45] Para a caracterização dos alunos foi desenvolvido um uniforme diferente da versão mexicana, em que pautam-se pelo uso de tons amarelos e cinzas, uma gravata e meia branca.[46] Uma outra forma de diferenciar a trama brasileira foi estabelecer que os alunos estudariam no terceiro ano[47] enquanto que na mexicana, cursavam o segundo ano.[48] [49]
O título da telenovela, Carrossel, é uma referência à banda criada pelos próprios alunos da professora Helena.[50] [51] O nome da banda originou-se de uma sugestão do personagem Jaime, que dizia que seu pai trabalhava com carros e o céu representava amor e união, surgindo a junção de carro e céu, que também sonorizava o brinquedo carrossel.[52] [53]

Divulgação[editar | editar código-fonte]

Com intuito de divulgação, Jean Paulo Campos, Eliana e Larissa Manoela participam do carnaval de Salvador.
As primeiras prévias começaram a ser veiculadas em 17 de março de 2012, com duração aproximada de quinze segundos e em inserções de um segundo feitos durante a programação da emissora.[54]
Para a divulgação da novela, o SBT realizou um especial do programa Sábado Animado de duração de cinco horas com a presença dos apresentadores PriscillaYudi e da dupla de palhaços Patati Patatá com a participação do elenco da novela no dia 19 de maio. O especial se estendeu ao dia seguinte aos programas Domingo Legal e Eliana.[55] No início do mês de janeiro de 2013, a emissora original da telenovela propôs o lançamento da versão em desenho animado, sendo que houve uma pré-produção e uma pretensão de exibi-lo nas manhãs nos programas infantis ou à noite após Chiquititas.[56] Além disso, promoveram musicais com a participação do maestro Júlio Medaglia em São Paulo.[57] Outros programas de auditório da emissora, como Silvio Santos,[58] [59] [60] [61] Raul Gil,[62] [63] Cante se Puder,[64] [65] Teleton[66] e Astros,[67] convidaram atores e cantores dos temas da telenovela, que participavam de quadros dos programas.
No carnaval de Salvador, a apresentadora Eliana convidou os atores Jean Paulo Campos e Larissa Manoela, caracterizados por seus respectivos personagens, para participar da folia baiana no Bloco Happy.[68] O futebolista Neymar fez uma participação como técnico de futebol da Escola Mundial em março de 2013, na qual as cenas foram gravadas na Vila Belmiro, em Santos.[69] Anna Livya Padilha, a atriz que interpretou a "Menina-Fantasma" no Programa Silvio Santos, fez uma participação especial, em que ela assustava alguns personagens da trama e afirmou que, enquanto amedrontava uns, fazia outros sorrirem.[70] [71] [72] Os atores Matheus Ueta, Jean Paulo Campos, Ana Vitória Zimmermann e Maisa Silva, de forma rotativa, substituíram Priscilla Alcântara e Yudi Tamashiro no infantil Bom Dia & Cia., que ficaram à frente da atração desde 2005.[73] [74] [75]
Após o fim da telenovela, a emissora estreou a sessão de desenhos Clube do Carrossel, apresentada por Matheus Ueta e Ana Vitória Zimmermann representando seus respectivos personagens no cenário da Escola Mundial.[76] O programa, apresentado às 18h15min, exibiu clássicos da Warner e trechos da trama.[77] Ainda, a emissora produziu, com parte do elenco, o seriado Patrulha Salvadora, exibido em quatro temporadas entre 11 de janeiro de 2014 e 24 de janeiro de 2015.[18][78]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

Helena Fernandes é uma professora jovem e bonita que leva consigo muito amor. Como seu primeiro trabalho efetivo, entra na Escola Mundial para lecionar e ensinar os princípios da vida para a turma do terceiro ano. Usando carinho, paz e afeção conquista todos seus alunos, que por sua vez têm diferentes personalidades:[79] [80] a esnobe Maria Joaquina, o modesto Cirilo Rivera, a extrovertida Valéria Ferreira, o gentil Davi Rabinovich, o protetor Jaime Palillo, o travesso Paulo Guerra, o rebelde Mário Ayala, a pobre Carmen Carrilho,[81] o sincero Daniel Zapata,[82] o agitado Kokimoto Mishima, a romântica Laura Gianolli, a frágil Marcelina Guerra, o metido Jorge Cavalieri,[83] a criativa Margarida Garcia,[84] [85] a corajosa Alícia Gusman, a simpática Bibi Smith e o tranquilo Adriano Ramos. Na escola, a professora tem o apoio dos funcionários Firmino e Graça que adoram os alunos. Porém Helena tem que aguentar as regras e exigências de Olívia, a diretora da instituição e a inveja de Suzana, uma professora que entra para substituí-la durante um período.[86]
Fora da escola, as crianças formam um clube liderado por Daniel chamado "Patrulha Salvadora" onde se reúnem numa casa abandonada,[82] [87] [88] neste grupo, eles ajudam outras crianças que não estudam na Escola Mundial, tais como, o cadeirante Tom que vive com sua mãe, Glória que é professora;[89] [90] Clementina, uma garota que é presa dentro de sua própria casa[91] [92] e Abelardo Cruz, um garoto travesso que mora com o seu avô, que por sua vez está brigado com o seu pai.[93]
A trama se passa na Escola Mundial,[94] que por sua vez, é coordenada pela severa e organizada Diretora Olívia.[95] O português Firmino Gonçalves e a atrapalhada Graça são os encarregados de limpar e vigiar a escola.[96] [97] Durante o cotidiano das personagens, Mário Ayala é amargurado pela morte de sua mãe, a ausência do pai e a severidade da madrasta,[98] [99] Cirilo sofre com o preconceito de Maria Joaquina e Jorge Cavalieri, Jaime, com as notas baixas, Marcelina atura as travessuras do irmão Paulo e Carmen consente as brigas dos pais.[100]
Adriano mora com sua mãe e seus amigos imaginários, entre eles, a meia falante Chulé, Cirilo mora com seus pais José e Paula Rivera, Carmen vive com seu irmão Eduardo e seus pais Inês e Frederico Carrilho, Maria Joaquina vive com sua empregada-babá Joana e seus pais Clara e Miguel Medsen, Paulo e Marcelina moram com seus pais Lilian e Roberto Guerra, Valéria mora com seus pais Rosa e Ricardo Ferreira, Jaime vive com seu irmão Jonas e seus pais Heloísa e Rafael Palillo e Jorge mora com seus pais Rosana e Alberto Cavalieri.[101]
René, um antigo amigo escolar de Suzana, é contratado na Escola Mundial para substituir a professora de música, Matilde. Ao conhecer Helena em uma festa de Maria Joaquina,[102] se apaixonam, porém Suzana também é apaixonada por ele e conta diversas mentiras para Helena se afastar dele.[103]

Segunda fase[editar | editar código-fonte]

Maria Joaquina ajuda Cirilo a vencer corrida contra Jorge Cavalieri.
Após uma aposta na loteria, José Rivera se torna milionário[104] e compra um mini carro, semelhante ao de Jorge, para seu filho.[105] Então, os alunos planejam uma corrida entre Cirilo e Jorge, mas com medo de perder, Jorge contrata seus primos para estragar o carro de Cirilo e adapta o seu para atrapalhar o garoto durante a disputa.[106] Maria Joaquina descobre o plano de seu amigo e decide ajudar, de forma secreta, Cirilo na corrida. Portanto o garoto vence a competição, descobre a verdade e recebe um beijo de Maria Joaquina, que se torna sua amiga.[107]
Os pais de Carmem fazem as pazes e Frederico consegue um bom emprego,[108] Mário Ayala reconcilia com sua madrasta Natália e se tornam amigos,[109] Adriano resgata Chulé após uma tentativa desesperada de fuga, Valéria e Davi fazem um juramento de casamento,[110] Margarida pede Daniel em namoro mas o garoto recusa e entram em consenso,[111] Matilde viaja para África em uma missão espiritual,[112] Tom e Glória se mudam para o interior,[113] o pai de Clementina a leva para morarem juntos,[114] Abelardo volta para casa após fugir com Paulo[115] e os alunos descobrem que, no passado, a casa abandonada era residência de uma família judia que estava fugindo daSegunda Guerra Mundial.[116]
A prova final dada por Olívia assusta Cirilo, Mário, Laura, Paulo e Jaime. Em uma tentativa desesperada de roubar o teste, eles são observados por Firmino, que os ajudam a estudar.[117] De forma honesta, todos os alunos são aprovados[118] porém Jorge, para se vingar de sua derrota na corrida, avisa a diretora sobre a tentativa do roubo. Entretanto, Firmino explica aos pais que não houve nenhuma injustiça e as crianças são perdoadas.[119]
Suzana quer se vingar de Helena, que está namorando Renê, e envia fotografias para os pais dos alunos uma vez que é proibido o relacionamento entre professores. Em uma discussão entre Suzana e Helena na sala dos diretores, Valéria, que presenciava a situação, ativou o microfone da escola e todos descobriram a história. A professora foi demitida e ficou vigiando os planos de Renê e Helena.[120] Nas férias, as crianças descobrem que a mãe de Olívia sofre dealzheimer e por isso, a diretora é tão severa. Os alunos preparam uma surpresa para elas e as emociona. Olívia pede desculpa por ter sido tão brava e reconhece o amor dos alunos.[121]

Terceira fase[editar | editar código-fonte]

Helena e Renê se casam em estação de trem.
Renê prepara uma surpresa para Helena porém Suzana os atrapalha, prende sua inimiga e segue o professor para tentar conquistá-lo. Após conseguir se soltar, Helena vai até o local de encontro, a ferroviária, mas surpreende Suzana o beijando à força.[122] A professora foge de Renê e se sente traída. Os alunos tentam ajudar os dois e preparam uma surpresa: as crianças colocam placas soletrando as frases "me perdoa" e "casa comigo". Helena se emociona e aceita o pedido.[123] Renê e Helena se casam em uma estação de trem.[124]
A trama termina em um sonho das crianças sobre o futuro: Daniel funda um centro de ajuda às crianças carentes sob o nome de Patrulha Salvadora; Kokimoto muda-se para o Japão e se torna um samurai; Paulo se elege a deputado federal; Marcelina trabalha como assessora pessoal de seu irmão; Alícia conduz-se à carreira de piloto; Bibi se estabelece na carreira de atriz; Jorge fiscaliza os valores da Bolsa; Carmem realiza seu desejo de ser professora; Jaime segue como futebolista; Mário se torna veterinário; Davi casa com Valéria, que vira apresentadora de televisão, e é pai de trigêmeas; Laura integra-se como escritora; Adriano constrói sua estação lunar; Margarida trabalha como modelo e Maria Joaquina é sua estilista, agora casada com Cirilo, que é neurocirurgião.[125]
Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Exibição[editar | editar código-fonte]

O primeiro capítulo de Carrossel foi exibido no dia 21 de maio de 2012, substituindo Corações Feridos, na faixa das 20h30min pelo SBT.[126] A telenovela infanto-juvenil foi exibida de segunda a sexta, com a classificação indicativa de livre para todos os públicos.[127] [128] Por conta do horário políticoCarrossel começou a ser exibida das 19h50 às 20h30 a partir do dia 21 de agosto de 2012 para todo o Brasil[129] e em 19 de outubro de 2012, por causa do segundo turno em São Paulo, foi exibida das 20h15min às 20h30min, sendo interrompida pela propaganda política, voltando em seguida.[130] O último capítulo da trama foi ao ar em 26 de julho de 2013, dividindo horário e sendo exibido após o décimo capítulo de Chiquititas.[3] Devido ao seu enorme sucesso, houve rumores que o SBT lançaria uma segunda temporada em 2013, que seria precedida por outra novela assinada por Tiago Santiago.[131] [132] Após a não renovação de contrato do autor com a emissora, ficou decidido continuar as adaptações de textos mexicanos com a equipe de Íris Abravanel.[133]
Começaram a ser divulgadas na programação do SBT as chamadas da reprise da novela, que seria reexibida dez dias após seu término, a partir de 5 de agosto de 2013, às 18h30min, substituindo a sessão infantil Clube do Carrossel.[134] Murilo Fraga, diretor geral da emissora, afirmou sobre um presente aos fãs da trama e comentou que "[o curto período das exibições se deve] ao mês de aniversário do SBT."[135] Na mesma semana, após pedidos de telespectadores e de Silvio Santos,[136] a emissora decidiu não mais reprisar a novela.[137] Vinte dias após cancelar, o SBT agendou a retransmissão para 2 de setembro, a partir das 18h30min. Com isso, a emissora passou a ter em sua programação diária sete telenovelas: MarimarCuidado com o AnjoRubiO Privilégio de AmarCarrossel,Chiquititas e Rebelde.[138] O canal voltou atrás novamente e colocou chamadas anunciando a volta do Aqui Agora, tirando a telenovela do ar.[139] [140] O cancelamento foi anunciado durante o intervalo comercial de Chiquititas.[141] Posteriormente, o telejornal teve seu nome alterado para Boletim de Ocorrências[142] e no dia seguinte, o título do programa mudou mais uma vez, passando a ser chamado de SBT Notícias.[143] [144] As alterações no título do programa também foram feitas por decisão de Silvio Santos.[144] Em 2014, o SBT planejava reexibir Carrossel,[145] no entanto, somente no final de janeiro de 2015 a volta foi confirmada e as primeiras chamadas começaram a ir ao ar.[146] Mais tarde, foi anunciado que a reexibição se iniciaria em 16 de março de 2015, substituindo Rebelde no horário das 21h15min.[147]

Exibição internacional[editar | editar código-fonte]

Carrossel estreou na Indonésia em 3 de junho de 2013 pela rede de televisão Trans7, obtendo grande sucesso.[148] Pela TV Zimbo, a telenovela foi exibida emAngola às 19h05min, de segunda a sábado, atualmente está sendo reprisada aos sábados e domingos às 10h00min pelo mesmo canal.[149] Na Bolívia estreou pela Red UNO no dia 4 de janeiro de 2014, sendo exibida aos sábados e domingos pelas manhãs.[150] Carrossel também é apresentada pelo canal equatorianoEcuavisa de segunda a sexta às 15h30min, no sinal Sierra.[151] Estreou na Nicarágua pela Televicentro em 19 de maio de 2014, sendo exibida de segunda a sexta às 16h00.[152] No final de 2014 estreou na Costa Rica pelo canal Repretel às 19hrs e na República Dominicana pelo canal Telesistema 11, onde é exibida às 15hrs. Em 14 de janeiro de 2015 estreou na grade da Televen da Venezuela, sendo exibida de segunda a sexta às 17hrs. Estreou no Quênia no dia 19 de janeiro de 2015 pelo canal Citizen TV. Em 23 de junho de 2015 estreou em Moçambique pela Record Moçambique com o slogan "a novela que vai unir a família moçambicana". Em 1º de julho de 2015 estreou no Paraguai pela LaTele. No dia 12 de outubro de 2015 estreou no Chile pela TVN sendo exibida às 18h30.
Cquote1.svgEu gostaria de dar as boas-vindas às pessoas da Indonésia, que deixaram recados para mim por aqui. Eu espero que vocês estejam gostando de ‘Carrossel’.Cquote2.svg
— Recado de Rosanne Mulholland aos telespectadores indonésios[148]
PaísCanalAno de estreia
Angola AngolaTV Zimbo [153]2013
Indonésia IndonésiaTrans7[148] [154]
Bolívia BolíviaRed UNO[155]2014
Equador EquadorEcuavisa
Nicarágua NicaráguaTelevicentro
Gana Gana4Kids[156]
República Dominicana República DominicanaTelesistema 11[157]
Costa Rica Costa RicaRepretel [158]
Moçambique MoçambiqueTV Miramar2015
Venezuela VenezuelaTeleven
Quénia QuêniaCitizen TV
 El SalvadorTCS Canal 2
Paraguai ParaguaiLaTele
Chile ChileTVN
 HungriaSuper TV2

Vinheta de abertura[editar | editar código-fonte]

Priscilla Alcântara e Yudi Tamashiro interpretam o tema de abertura da novela, "Carro-céu",[83] [159] baseado na canção original da banda Super Feliz.[160]Produzida pela SBT Music, a vinheta de abertura da telenovela conta com imagens de obras do artista plástico Carlos Marques e foi filmada por Fany Higuera. As imagens presentes fazem uma referência à rotina das crianças; dos funcionários, satirizando o humor da personagem de Márcia de Oliveira e da severidade da diretora, logo após, representando a felicidade da superação dos problemas dos alunos de Helena, em que todos estão girando em um carrossel.[161] A abertura é sucedida por clipes de outras músicas da telenovela, entre eles, "Bom, Bom, Bom", "Beijo, Beijinho, Beijão" e "Mexe Mexe".[161]

Conteúdo transmídia[editar | editar código-fonte]

Na internetCarrossel foi um dos assuntos mais comentados, ficando em 7º lugar, de acordo com a TV Square e possuiu 1,75% das menções nas redes sociais.[162] O portal Mundo Positivo comentou sobre a popularidade da telenovela no mundo virtual: "a trama conquistava o cobiçado espaço na chamada ‘time line’. Especialistas dizem que hoje em dia, a popularidade na WEB é quase tão necessária quanto a na televisão. Não é atoa que qualquer nova atração tem como seu principal meio de divulgação a rede mundial de computadores."[163]
A página oficial de Carrossel no Facebook superou a marca de 3 milhões de fãs.[164] O último capítulo do romance infanto-juvenil repercutiu bastante na internet e vários personagens tiveram seus nomes entre os assuntos mais comentados do Brasil no Twitter.[165]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Elenco infantil da novela
Rosanne Mulholland interpretou Helena Fernandes,[166] uma jovem que assume o cargo de professora efetiva do terceiro ano da Escola Mundial, que contêm a mimada Maria Joaquina (Larissa Manoela), por quem Cirilo Rivera (Jean Paulo Campos) se apaixona e é maltratado pela colega por ser pobre e negro, seguido dos alunos Marcelina (Ana Vitória Zimmermann), Kokimoto (Matheus Ueta), Valéria (Maísa Silva), Jaime (Nicholas Torres), Alícia (Fernanda Concon), Paulo (Lucas Santos), Carmem (Stefany Vaz),[81] Daniel (Thomaz Costa),[82] Bibi (Victória Diniz), Davi (Guilherme Seta), Clementina (Kiane Porfírio), Adriano (Konstantino Atan), Margarida (Esther Marcos),[167] Mário (Gustavo Daneluz), Laura (Aysha Benelli), Jorge (Léo Belmonte), Abelardo Cruz (Henrique Filgueiras).[168]
Lívia Andrade interpretou Suzana, a substituta de Helena e tenta arrebatar o coração das crianças e fará de tudo para ocupar o posto da titular do cargo e conquistar Renê (Gustavo Wabner), que substituiu a professora de música Matilde (Ilana Kaplan) após a mesma abandonar o cargo por causa das travessuras dos alunos do terceiro ano. Conta com a diretora Olívia (Noemi Gerbelli), o adorável zelador Firmino Gonçalves (Fernando Benini), a atrapalhada Graça (Márcia de Oliveira)[169] e uma participação da supervisora Bernadete (Cris Poli).[170]
Adicionado pela própria autora da telenovela, o personagem Tom, vivido por João Lucas Takaki, é um cadeirante na trama, filho de Glória, professora de inglês dos alunos, interpretada por Tereza Villela Xavier.[171] Há também outra cadeirante, Nina (Bruna Carvalho); os dois homenagearam os bonecos símbolos doTeleton, Tom e Nina.[172]

Música[editar | editar código-fonte]

O tema de abertura da novela, "Carro-céu", é interpretado por Priscila Alcântara e Yudi Tamashiro.[159] A trilha sonora conta ainda com cantores como Chico BuarqueSimony e Arnaldo Antunes.[173] Priscila Alcântara, além de gravar o tema inicial, gravou também a música "A Ciranda da Bailarina", de Chico Buarque, eEliana gravou a música "Ao Mestre com Carinho".[174] Com o sucesso do primeiro CD, o SBT alcançou o nível de "disco de platina",[14] vindo em seguida, o segundo CD com vinte e três faixas,[175] entre eles "A Banda", "Rock das Lanchonetes", "Pertinho de Mim" e "Doze Coisinhas À Toa que nos Fazem Felizes".[176]Um disco de remixes dos maiores sucessos foi lançado na reta final da trama.[177]
Ainda com produção da gravadora SBT Music, direção de Arnaldo Saccomani e distribuição da Building Records, foi lançado no dia 13 de dezembro de 2012 oCarrossel Video Hits, um DVD com dezessete videoclipes de canções lançados nos dois primeiros álbuns, junto com um pôster autografado pelo elenco,[178] que gerou uma venda de 120 mil cópias.[179] Dentre as faixas estão "Aquarela", de Toquinho; "O Sol e a Lua", da banda Pequeno Cidadão; "Rabito", com Marlei Cevada (Nina); e "Varinha de Condão", interpretada por Maisa Silva.[180] Um especial no programa Astros, com apresentações ao vivo, foi lançado em CD e DVD em maio de 2013.[67]
Todos os produtos musicais da novela já venderam cerca de 800 mil cópias, até o meio de 2013.[181]

Repercussão[editar | editar código-fonte]

Audiência[editar | editar código-fonte]

Cquote1.svgNão imaginava que a novela fosse um fenômeno, mas sabia que daria boa audiência.Cquote2.svg
Alvo de grande divulgação nos dias que antecederam sua estreia,[183] a telenovela alcançou, em seu primeiro capítulo, uma média de 13,4 pontos na Grande São Paulo, vice-liderança em quatorze das quinze capitais que possuem o serviço de medição de audiência e vice no geral pelo Painel Nacional de Televisão (PNT), alavancando a audiência da emissora que no horário ficava entre 5 pontos.[184] [185] [186] Os capítulos seguintes apresentaram resultados melhores ou semelhantes: 15 pontos e um máximo de 16 no segundo dia, 12 no terceiro e quarto e 11 no sexto, assim seguindo na vice-liderança.[187] [188] [189] [190] Um resumo de todos os capítulos apresentados, ainda na primeira semana, marcou 6 pontos.[190] Após um mês conseguindo resultados satisfatórios, no dia 11 de julho de 2012 a novela conseguiu apenas 9 pontos, repetindo seu recorde de audiência com quinze pontos seis dias depois, na frente da telenovela Rebelde persistindo em segundo lugar. Seu pico de audiência mais alto foi conseguido no dia 13 de setembro de 2012, quando a novela alcançou 19.1 pontos, ficando assim próximo da liderança (ocupada no dia pelo Jornal Nacional da Globo) e alcançando um índice há muito tempo não visto no SBT, no setor de dramaturgia.[191] [192] [193] Com isso, continuou dando bons índices por vários meses, permanecendo em segundo lugar na Grande São Paulo, concorrendo com o reality show Fazenda de Verãoe a novela Balacobaco.[194] [195] Durante o mês de novembro e dezembro de 2012, Carrossel conseguiu ótimos índices de audiência, conseguindo por várias vezes cerca de 15 pontos.[196] No primeiro dia do ano de 2013, teve sua a pior audiência, até então, consolidando 7 pontos, segundo o Ibope,[197] porém a partir do segundo dia, eleva novamente os pontos.[198] O último capítulo registrou, na Grande São Paulo, 14 pontos, com picos de 17.[199] [200] Com isso, Carrossel registrou uma média de 12,3 pontos,[165] [201] superando a meta de 7 pontos.[202]
Em Goiânia e em sua região metropolitana liderou algumas vezes em 2012 e foi o produto de maior audiência da afiliada com cerca de 20 pontos.[203] [204] No Rio de Janeiro, a telenovela manteve bons índices, não tão quanto os de São Paulo, porém chegou a obter 14 pontos.[205] Em Belo HorizonteCarrossel manteve uma média relativa a 4,6 vezes que a Record Minas. A TV Alterosa, afiliada do SBT, era assistida por aproximadamente 1.653 telespectadores.[206] Em outras regiões do Brasil, manteve índices semelhantes: 9 pontos em Salvador, 13 pontos em Fortaleza, 7 pontos em Porto Alegre, 16 pontos em Brasília e 11 pontos emRecife.[207]
Na estreia de sua reprise, em 16 de março de 2015, a telenovela alcançou 11,8 pontos na Grande São Paulo segundo o Ibope, tendo 13,5 de pico e 17,4% de share, contra 30,8 de Babilônia e 5,8 de Vitória, ficando na vice-liderança isolada.[208] Em 14 de maio de 2015, a telenovela conquistou a vice-liderança isolada com 14 pontos de média.[209]

Avaliação em retrospecto[editar | editar código-fonte]

Nilson Xavier, do site UOL, analisou a telenovela após a exibição de seu primeiro capítulo, destacando a fidelidade do texto à versão mexicana: "Todos já sabem o que esperar de Carrossel. Primeiro porque a novela já passou por aqui [...] [e] reúne todos os clichês possíveis e imagináveis quando o roteiro apresenta uma escola com uma professora amorosa que se envolve nos dramas de seus pequenos alunos." Sobre as atuações, o jornalista afirmou: "[...] deve ser complicado dirigir tantas crianças juntas. Algumas estão à vontade. Outras parecem recitar um jogral." Em geral, encerrando, Xavier acabou dizendo: "Carrossel tem um bom acabamento, ficou bonita no vídeo, com bela trilha sonora, abertura, cenografia caprichada, criativos efeitos de passagem de cenas, etc."[210] Outro colunista do portal, Mauricio Stycer, disse que "o SBT é [...] a [emissora] mais mexicana de todas [e] a folhetim, Íris Abravanel, comentou que apesar do remake ser produzido na década de 2010, o bullying seria um dos principais temas a serem tratados, tal que seria o núcleo do negro e pobre Cirilo Rivera e sua paixão pela esnobe Maria Joaquina.[225] Afirmou que esse tema seria bom para os espectadores se conscientizarem do racismo no século XXI.
Cquote1.svgAtualizamos a história. Um dos temas que trataremos será o bullying. Quero que essa geração de telespectadores mirins se conscientizem.Cquote2.svg
A escritora e assessora de imprensa Juliana Morena, da revista Atrevidinha, caracterizou as cenas de preconceito como uma duas "onze razões pestreia – e o baita sucesso – da nova versão de Carrossel [..] apenas confirmam o acerto de insistir nesta fórmula. Parece claro que há não apenas público, mas mercado interessados num tipo de programação mais simples, sem o mesmo acabamento oferecido pela concorrência e que produz o efeito de deslocar o espectador no tempo".[211] Já Breno Cunha do site NaTelinha, não hesitou em dizer que a trama surpreendeu pela qualidade técnica e que "essa talvez seja a primeira novela fora da Globo, nesses últimos sete anos - desde que a Record entrou pra valer na briga -, com a qualidade técnica que a rede carioca apresenta em seus folhetins." e complementou "Trilha sonora, jogo de câmera e luz, interpretação dos atores mirins e adultos - apesar de nenhuma estrela da dramaturgia no país -, texto, efeitos sonoros, cenários e figurinos... tudo impecável. Não faltou nada.". O colunista Fernando Oliveira, do site iG, comentou sobre o primeiro capítulo da novela dizendo: "Se há algo para apontar como duvidoso no primeiro capítulo da trama são os diálogos fracos e uma direção de atores frouxa. [e] Tudo é colorido em excesso, lembrando um parque de diversões."[17]
"Carrossel mostrou que o planejamento é fundamental em televisão e que pode gerar audiência e faturamento. Pensar com calma cada lançamento e usar da estratégia de programação só geram resultados positivos. A novela também deixa muito claro uma evolução do SBT em sua dramaturgia e levou a alta cúpula da emissora a dar continuidade a um projeto que resultará em retornos positivos. Pelo visto já foi a época em que o pessoal daAnhanguera abandonava todos os passos dados numa direção para tentar outro caminho. Agora, sabem que é melhor permanecer no traçado estabelecido, na direção que conduz a resultados".
—José Armando Vanucci.[212]
A jornalista Heloisa Tolipan do Jornal do Brasil afirmou que "[Carrossel teve] 310 capítulos que transformaram o panorama da audiência do SBT, alavancando a emissora em uma cavalgada forte que ameaçou o posto da Record como vice-líder no Ibope nacional."[201] O crítico de televisão José Armando Vanucci opinou sobre o final da trama: "[a telenovela] terminou bonita, com direito ao clássico “viveram felizes para sempre”, sonho das crianças com o futuro, com a possibilidade da volta da professora Helena, homenagem a Hebe Camargo e o show da garotada que conquistou nos últimos meses o telespectador. Foi um capítulo interessante, que mexeu com a emoção e deixou um gosto de quero mais nas crianças." e ainda comentou sobre o êxito da trama dizendo que "a adaptação brasileira desse texto mexicano terminou como um dos produtos mais bem sucedidos do SBT nos últimos anos e como uma grande lição a todos os envolvidos."[212] Jornalistas da revista Caras compararam a história de amor de Helena e Renê com a obra de William ShakespeareRomeu e Julieta[213] e descreveu dez motivos para haver uma continuação, citando o êxito, o ótimo desempenho e a temática da trama.[214]
A reapresentação da trama dada em 5 de agosto de 2013 recebeu muitas críticas negativas pelo fato da mesma ocorrer nove dias após seu término. João Paulo Dell Salto, do portal RD1 pertencente à iG, comentou que "[a ideia] foi uma falta de criatividade [...] é inadmissível que um erro crasso seja cometido a essa altura do campeonato. Um produto tão vitorioso como Carrossel não merecia ser desgastado numa reprise tão precoce. Nem esperaram o cadáver esfriar." O jornalista ainda ressalvou às exibições de Chiquititas e Rebelde: "[a emissora], no mínimo, dará um tiro em seu pé."[215]

Do elenco[editar | editar código-fonte]

De acordo com a revista Conta MaisRosanne Mulholland se tornou a queridinha do país e ganhou a simpatia do público.[216] A atriz ainda foi elogiada por Arthur Vivaqua, colunista da iG, em razão de sua compostura sobre seus trabalhos anteriores em filmes adultos.[217] Jorge Brasil, no início da trama, destacou a atuação de Larissa ManoelaMaísa Silva e Lucas Santos mas colocou um ponto negativo em Jean Paulo Campos, comentando: "parece que o menino está anestesiado e fala tudo muito decorado [porém] espero que seja apenas nervosismo e inexperiência e que logo ele entre no pique dos colegas, já que Cirilo é um personagem tão importante à trama",[218] porém na reta final, o jornalista mudou sua opinião e colocou o ator como "afiadíssimo". Ainda comentou sobre a interpretação deGustavo Wabner e Lívia Andrade dizendo que "são duas boas surpresas [e] se saem bem, toda a equipe é entrosada e merece muito reconhecimento."[219] O jornalista Maurício Stycer falou sobre o elenco infantil: "eles transmitem um misto de despreparo com vontade de agradar que torna tudo muito saboroso" e o elenco adulto: "Rosanne Mulholland, como a professora Helena, embarcou numa linha Branca de Neve de meiguice, que costuma funcionar. Noemi Gerbelli, como a diretora Olívia, parece estar no “Castelo Rá-Tim-Bum” e Ilana Kaplan ainda está contida como a professora Matilde."[211]
Colunistas da UOL escreveram que "a emissora de Silvio Santos revelou novos talentos da dramaturgia [...]"[220] Gabriela Pestana, do portal Ego, opinou sobre o trabalho de Larissa Manoela: "não se deixe levar pela carinha de menina mimada, [ela] é bem mais que isso. Atrás dos óculos recém-adquiridos por conta da miopia está uma atriz com uma carreira precoce [e] fora isso, ainda tem no currículo uma personagem que conquistou os fãs mirins, a Maria Joaquina."[221] Diana Ferreira Neto, da revista Contigo! descreveu Lucas Santos como "o preferido das meninas" e comentou que "apesar de estar iniciando a carreira na teledramaturgia, [ele] já pode orgulhar-se de dizer que entende bem da arte de interpretar."[222] O jornalista Erisson Rosati elogiou Thomaz Costa e o colocou como "galã" e "simpático".[223] Wallace Carvalho do MSN disse que "o elenco infantil de Carrossel deu um banho de interpretação nos adultos". Segundo ele, o núcleo adulto "[entrou] no 'padrão SBT de dramaturgia'. Ou seja, a naturalidade passou longe". Inobstante, ele avaliou que "a versão brasileira é boa se levarmos em conta que está sendo feita pelo SBT".[224]


Logo após, foi anunciado que todos os pais das crianças fizeram um contrato para a estreia de um musical da novela que teve estreia em julho de 2013. Apenas o ator Lucas Santos, que interpretou Paulo Guerra, não acertou sua participação. Segundo o pai de Lucas, ele recebeu uma proposta maior de outra emissora.[231]Os shows têm a produção da XYZ Live.[232] Em 2014, a Televisa convidou o SBT a produzirem Carrossel – O Filme, baseado na série, que poderia ser lançado em junho de 2015. A emissora brasileira teme a superexposição dos atores, que estão cotados para outros trabalhos futuros.[233] Porém, em dezembro de 2014 o filme começou a ser rodado em São Paulo.[19]
Após a estreia e grande repercussão da telenovela, as personagens Maria Joaquina, Cirilo, Valéria e Carmem foram fabricados como bonecos para a venda pela empresa Estrela.[234] Cadernos e itens de beleza também foram licenciados.[235] A editora Panini licenciou a marca para a produção álbuns de figurinhas, com 32 páginas e um pôster.[236] Os escritores Paulo Roberto Houch, Daniela Marcos e Eliane Iorio, em parceria com a On Line Editora, elaboraram um livro sobre a telenovela: Carrossel: A Obra Oficial, que retrata em suas páginas histórias, fotos e entrevistas, além de todo o processo de criação da novela infanto-juvenil.[237]